Azar sem voce

 

Já tentei fazer a Sorte
Por mim mesmo
Plantei meus próprios trevos
E ainda os cultivo
Pedi, rezei mas espero ainda
Você dar notícia, Amor.

E hoje até orgulhei-me
De mim mesmo
Consegui trocar o chuveiro
E comi um almoço frio
Sem derramar nenhuma lágrima
De saudades de você, Amor.

Uma viagem de presente
Pra mim mesmo
Nada longe, mas pra lá
Desse quarto escuro e triste
Que também anda deprimido,
Com saudade do seu corpo, Amor.

Enquanto isso, sofro o mundo
Em mim mesmo
E o tempo nunca passa
No meu peito craquelado
E essa sorte no jogo, aos domingos,
É azar sem você, Amor.